22 outubro 2006

Quem está no centro?

Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém! (Romanos 11:36)

Tudo foi criado por meio dele e para ele. (Colossenses 1:16b)

Poucas coisas me irritam tanto quanto ter que dizer o óbvio. Acho que isso não acontece só comigo. Por exemplo, circula na Internet um e-mail com instruções óbvias sobre embalagens. Coisas como "ligue antes de usar este aparelho". E todos nós rimos quando lemos isso. Mas, será que este tipo de aviso não é necessário?

Infelizmente, o óbvio nem sempre é tão evidente assim. Se fosse, as pessoas entenderiam algo bem simples, mas freqüentemente esquecido. O centro do Universo é Deus, e não o homem. O cosmos não existe por nossa causa ou para a nossa satisfação. Nós somos apenas mais um elemento, uma peça importante, mas longe de ser essencial. Tudo o que existe, todas as coisas, inclusive eu e você, pertencem a Deus. Mais do que isso, a nossa existência só é possível por meio de Deus. E fomos criados para Deus, para a glória e satisfação d´Ele.

Saber isso não é prova de erudição teológica, muito pelo contrário. É tão básico que as criancinhas deveriam saber. E, ao mesmo tempo, é tão revolucionário, que tem o poder de mudar a Igreja e o mundo em que vivemos.

Se entendêssemos que não somos de nós mesmos e que o mundo foi criado para Deus, e não para nós, entenderíamos a gravidade do pecado. Saberíamos que, quando pecamos, estamos traindo a finalidade para a qual fomos criados. Vivemos nos perguntando qual a nossa razão de existir, por que estamos aqui, e a resposta é simples: nossa razão de viver é a glória de Deus. Mas, como não entendemos isso, vivemos fora daquilo que traz sentido a nossa existência, e depois nos perguntamos por que somos infelizes.

Se entendêssemos que o mundo é de Deus, seria muito mais fácil entender o amor e a justiça de Deus. Amor porque, apesar de sistematicamente estarmos desagradando a Deus, Ele ainda nos abençoa, até mesmo os mais pertinazes pecadores. Justiça porque a criação é d´Ele, para o usufruto d´Ele, e Ele não vai deixar que estraguemos aquilo que Ele fez com tanto amor e cuidado.

E muito mais poderia ser dito. Mas não cabe aqui neste post.

Por enquanto, fiquemos com a base: Tudo é d´Ele, por meio d´Ele e para Ele. Esta é a base de toda teologia.

O fim supremo e principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre. (Catecismo Maior de Westminster)

Graça e paz do Senhor,

Helder Nozima
Barro nas mãos do Oleiro

Nenhum comentário: