31 outubro 2006

Remendo Novo


"Ninguém põe remendo de pano novo em veste velha; porque o remendo tira parte da veste, e fica maior a rotura.? (Mt 9:16)

Hoje, dia 31 de outubro, comemoramos 489 anos da Reforma Protestante. Data celebrada por uma parte da cristandade (a menor) e lamentada pelo restante, como o dia em que Lutero começou a rasgar a Igreja de Cristo. Na verdade, ela já estava rasgada (o Cisma do Oriente já havia acontecido, em 1054). A Igreja era uma veste que havia envelhecido. Quando Lutero trouxe suas idéias para a Igreja Católica, o resultado não podia ser outro: a rotura ficou ainda maior.

Qual o remendo novo que Lutero colocou? O remendo da Escritura. De todas as bandeiras levantadas pela Reforma Protestante, nenhuma foi tão decisiva como a primazia da Escritura. A Bíblia é a fonte máxima de autoridade para o cristão, estando acima da Tradição, dos concílios e até mesmo da própria Igreja. Ela deve ser a fonte da nossa teologia, pois é por meio dela que Deus fala. Ela é, com efeito, a Palavra de Deus. Por esta razão, a Bíblia deve ser a única regra de fé e prática do verdadeiro cristão.

A grande falha da Igreja Católica e da Igreja Ortodoxa Grega foi o de não conceder esta primazia à Escritura. A Tradição não deve ser desprezada, mas ela não pode ser colocada no mesmo nível da Palavra de Deus. Por melhores que sejam os teólogos, eles são apenas homens. E a palavra de homens não pode, jamais, alcançar o mesmo brilho da Escritura.

Quando os católicos elevaram de modo impróprio a palavra dos homens, eles emvelheceram. Acabaram caindo no mesmo erro dos judeus. Os fariseus foram censurados por Jesus por terem acrescentado coisas às Escrituras, esta censura pode ser vista no Sermão do Monte ou em Mateus 23. Acabaram se tornando os fariseus do cristianismo, uma veste velha.

A Escritura, embora seja mais velha que a Tradição, é sempre veste nova, revolucionária, porque ela vem de um Deus Eterno, que jamais envelhece. Por isso, ela pode tornar o homem perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. Paulo não poderia ter definido melhor:

"Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra." (2 Timóteo 3:14-17)

Que neste 31 de outubro, a cristandade possa se renovar por meio da leitura da Santa Palavra de Deus. Se você quer começar a leitura, basta clicar aqui.

Graça e paz do Senhor,

Helder Nozima
Barro nas mãos do Oleiro

4 comentários:

lindoberg disse...

parabéns pelo texto hélder! espero voltar mais vezes aqui e com calma!

e parabéns pelo blog!

rafael bernard araujo disse...

Excelente texto, Helder.
E que o Senhor nos dê a graça para que, mesmo à cada manhã nosso coração se esfriando com relação a Ele, voltemos a buscá-Lo e nos esquentar em adoração com a leitura da Sua Palavra.

rafa

Daniel. disse...

Bom texto.

Estive conversando com uns amigos...

A Bíblia é A Palavra de Deus, inspirada e tal e parará.

No entanto, nossa interpretação é passível de erros.

Por que é que tem gente que teima em chamar de "interpretação" você dizer se um texto é poesia ou história? Digo, nós fazemos uma análise mas aquela análise pode estar errada em considerar algo como histórico e literal ou em considerar algo como poético e metafórico.

(andei discutindo sobre Gênesis 1 e 2... e deu raiva!)

Luciane disse...

Meu caro...
Suas palavras são advindas do alto, inspiradas por Deus!
Que Ele continue o abençoando e guardando...enchendo sempre de sabedoria!