02 julho 2008

Reforma é Carisma!

Sonho com uma igreja reformada e carismática. O que isso significa? Basicamente duas coisas:

1) Uma igreja que defende a supremacia e a inerrância bíblicas. (Reforma) O liberalismo (a crença de que a Bíblia contém a Palavra de Deus), a neo-ortodoxia (a crença de que a Bíblia se torna a Palavra de Deus) e os abusos do movimento pentecostal e neopentecostal (profecias e "apóstolos" no mesmo nível ou acima da Escritura) são ameaças bem reais às igrejas cristãs. As conseqüências destes movimentos são claras: a Bíblia deixa de ser um livro confiável e acaba perdendo a sua posição de autoridade máxima. No lugar, entra a razão, as profecias, a opinião do clero ou os esquemas teológicos oficiais das igrejas (tradição). Isso tem que acabar. A Bíblia precisa ser reafirmada como o tribunal supremo dos cristãos, estando acima de novidades teológicas, da cultura, de tradições e até mesmo dos concílios, credos e confissões de fé. Para isso, é preciso que a doutrina da inerrância bíblica seja exigida de todos os pastores e oficiais das igrejas. O pastor ou oficial que não crê na inerrância da Palavra de Deus não pode permanecer na liderança das igrejas. A razão é simples: se a Bíblia é falha, ela não pode ser a nossa fonte última de autoridade. E, se é assim, Lutero estava erradíssimo em deixar a Igreja Católica.

2) Uma igreja que leve a sério o uso dos dons do Espírito Santo. (Carisma) Basta uma lida rápida em 1 Coríntios 12-14, Efésios e Romanos 12, para perceber que uma compreensão correta dos dons espirituais é essencial para saber como as igrejas devem agir nos dias de hoje. É um erro que um assunto tão importante mal seja estudado nas igrejas históricas. Como também é absurdo que se estudem apenas dons "sobrenaturais" em algumas igrejas pentecostais e neopentecostais. Os protestantes históricos erram por ignorar dons "sobrenaturais" e não estudarem este assunto de modo sério e profundo com a membresia. Por outro lado, os pentecostais e neopentecostais erram quando pensam que dons se resumem a profecia, línguas, interpretação, curas e milagres.

Na verdade, o ponto 2 é um desdobramento do ponto 1. Sou carismático por entender que este é o ensino bíblico. Muitas vezes o carismatismo não é aceito porque ele não se encaixa em um esquema "racional" de explicação bíblica. Logo, "Carisma" é conseqüência de "Reforma".

Todas as outras questões podem ser resolvidas com esses pontos. Forma de culto, costumes, questões bioéticas...se a Bíblia ocupar o lugar que lhe é devido, tudo isso pode ser resolvido.

É verdade que todo mundo deveria aprender hermenêutica (como interpretar a Bíblia) na Escola Bíblica Dominical. Mas, um dia, se o Senhor permitir...você vai poder baixar a minha apostila de hermenêutica para leigos algum dia. =D

3 comentários:

Daniel. disse...

Eu fiquei com a impressão de que já tinha lido isso, mas percebi que é novo... mas você não já escreveu algo sobre isso aqui?

(não que não seja coerente repetir o que é importante...)

Daniel. disse...

Meu comentário anterior neste post me fez procurar pelo blog pra ver se tinha mesmo algo como eu imaginei que tinha...
aí me dei conta de 3 coisas:
1 - seu blog cresceu! tem um monte de coisas legais espalhadas no arquivo!
2 - JÁ TEM 2 ANOS!?!?!?!?!?
3 - de fato, você falou sobre o assunto algumas vezes, mas não exatamente dessa forma, nem com este título...

(-V-) disse...

"Tristes dias, o tempo em que os reformados precisam de renovo e os renovados preciam de reforma e eu, de ambos!" (Vinícius M. Pimentel)