04 novembro 2008

Homens pelo fim da violência contra a mulher

Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela (...) Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; porque somos membros do seu corpo (Ef 5:25, 28-30)
Sobre qualquer ângulo que se analise, a violência contra a mulher é injustificável. Pelo princípio do amor ao próximo, bater na esposa, maltratá-la ou xingá-la são, claramente, pecados. Mas quando lemos os versículos acima, da carta de Paulo aos Efésios, mostram que devemos tratar bem as esposas, cuidando delas com o mesmo amor que cuidamos de nós mesmos.

Por esta razão, quero incentivar os homens leitores desse blog a deixarem uma assinatura virtual no site Homens Pelo Fim da Violência. É uma campanha da Secretaria Especial de Políticas Para As Mulheres em parceria com várias entidades da sociedade civil, para que homens assumam o compromisso de não tolerar mais a violência doméstica no nosso país. Precisamos entender que, quando homens começam a espancar mulheres e a achar que são donos delas, a ponto de cometerem crimes passionais (seqüestros, assassinatos, etc), a briga não é mais "problema de marido e mulher". É problema nosso também, e deve ser denunciado. Além disso, precisamos educar homens, dentro e fora de nossas igrejas, a nunca mais cometerem esse tipo de atrocidade. Assinar o manifesto é assumir esse compromisso.

Vale lembrar, no entanto, que a Bíblia autoriza o uso de disciplina física para a correção de filhos e filhas. Mas sem excessos:
Castiga a teu filho, enquanto há esperança, mas não te excedas a ponto de matá-lo. (Pv 19:18)
Mas, em momento algum, autoriza homens a baterem ou tratarem mal suas esposas. Portanto, envolva-se nessa causa! Assine!

Um comentário:

Daniel. disse...

Legal, assinei.