02 janeiro 2011

O caldeirão de deuses de Luciano Huck

Qual a palavra que melhor descreve a identidade brasileira? Futebol? Samba? "Jeitinho"? Nada disso: antes de ser o país da bola, da música e onde se resolve tudo, ainda que com jeitinho...o Brasil é o país da mistura, da miscigenação. Aqui é onde diferentes povos, culturas e ritmos se misturam, dando ao Brasil o tom e o sabor que marcam o nosso país.

Na verdade, gostamos tanto de juntar as coisas que fazemos isso até mesmo com ideologias, pensamentos e práticas que são contraditórios. Aqui pode-se encontrar admiradores de Marx ansiosos para ter o último iPhone, racionalistas que acreditam em astrologia e pessoas que adoram ver o filme Tropa de Elite e fumam um baseado toda semana. Mas poucas coisas se comparam a um judeu casado com católica, genro de evangélica, rendendo homenagens a Iemanjá e desejando energias positivas para 2011, como pode ser visto neste link.

Nem tudo pode ser misturado. O sincretismo religioso está na alma até mesmo de um judeu-brasileiro, mas é uma abominação para o verdadeiro Deus de Israel, como mostra a Bíblia:
Agora, pois, ouve, ó Jacó, servo meu, ó Israel, a quem escolhi.

Assim diz o SENHOR, que te criou, e te formou desde o ventre, e que te ajuda: Não temas, ó Jacó, servo meu, ó amado, a quem escolhi. Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes; e brotarão como a erva, como salgueiros junto às correntes das águas. Um dirá: Eu sou do SENHOR; outro se chamará do nome de Jacó; o outro ainda escreverá na própria mão: Eu sou do SENHOR, e por sobrenome tomará o nome de Israel.

Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último, e além de mim não há Deus. Quem há, como eu, feito predições desde que estabeleci o mais antigo povo? Que o declare e o exponha perante mim! Que esse anuncie as coisas futuras, as coisas que hão de vir!

Não vos assombreis, nem temais; acaso, desde aquele tempo não vo-lo fiz ouvir, não vo-lo anunciei? Vós sois as minhas testemunhas. Há outro Deus além de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça.

Todos os artífices de imagens de escultura são nada, e as suas coisas preferidas são de nenhum préstimo; eles mesmos são testemunhas de que elas nada vêem, nem entendem, para que eles sejam confundidos. Quem formaria um deus ou fundiria uma imagem de escultura, que é de nenhum préstimo? Eis que todos os seus seguidores ficariam confundidos, pois os mesmos artífices não passam de homens; ajuntem-se todos e se apresentem, espantem-se e sejam, à uma, envergonhados. O ferreiro faz o machado, trabalha nas brasas, forma um ídolo a martelo e forja-o com a força do seu braço; ele tem fome, e a sua força falta, não bebe água e desfalece. O artífice em madeira estende o cordel e, com o lápis, esboça uma imagem; alisa-a com plaina, marca com o compasso e faz à semelhança e beleza de um homem, que possa morar em uma casa. Um homem corta para si cedros, toma um cipreste ou um carvalho, fazendo escolha entre as árvores do bosque; planta um pinheiro, e a chuva o faz crescer. Tais árvores servem ao homem para queimar; com parte de sua madeira se aquenta e coze o pão; e também faz um deus e se prostra diante dele, esculpe uma imagem e se ajoelha diante dela. Metade queima no fogo e com ela coze a carne para comer; assa-a e farta-se; também se aquenta e diz: Ah! Já me aquento, contemplo a luz. Então, do resto faz um deus, uma imagem de escultura; ajoelha-se diante dela, prostra-se e lhe dirige a sua oração, dizendo: Livra-me, porque tu és o meu deus.

Nada sabem, nem entendem; porque se lhes grudaram os olhos, para que não vejam, e o seu coração já não pode entender. Nenhum deles cai em si, já não há conhecimento nem compreensão para dizer: Metade queimei e cozi pão sobre as suas brasas, assei sobre elas carne e a comi; e faria eu do resto uma abominação? Ajoelhar-me-ia eu diante de um pedaço de árvore? Tal homem se apascenta de cinza; o seu coração enganado o iludiu, de maneira que não pode livrar a sua alma, nem dizer: Não é mentira aquilo em que confio?

Lembra-te destas coisas, ó Jacó, ó Israel, porquanto és meu servo! Eu te formei, tu és meu servo, ó Israel; não me esquecerei de ti. (Isaías 44:1-21)
Só há um único Deus
A declaração mais forte que é feita em Isaías 44 é esta: há apenas um único Deus e não há nenhum outro além d'Ele. Ele é o primeiro, ou seja, nenhuma divindade ou criatura existia antes d'Ele e o último, isto é, nada nem ninguém virá depois d'Ele. Por esta razão, buscar outros deuses é um engano.

Em certa medida, o que Deus diz a Israel se aplica a todos os seres humanos. Nenhum ser humano foi criado por um orixá ou um espírito guia, não somos gerados por forças impessoais ou por uma multidão de deuses. Todos nós somos criação do Deus Único, do Deus da Bíblia, de YHWH. O capítulo 44 de Isaías começa com essa lembrança: a de que fomos feitos pelo Senhor.

Mais do que isso: o Todo-Poderoso nos ajuda. Podemos confiar em suas promessas de auxílio, porque Ele é Deus, ou seja, perfeito e perfeitamente capaz de cumprir o que Ele promete. Por esta razão, os verdadeiros cristãos podem ter certeza de que as almas secas e sedentas terão dentro de si o Espírito Santo e a bênção divina.

Mas essa promessa só alcança àqueles que se identificam com esse Deus Soberano. Ele transforma sim, mas apenas a vida daqueles que dizem: "eu sou do Senhor", sou propriedade de Deus. As águas só brotam nos corações que escrevem na palma da mão que pertencem a Ele e que chegam ao ponto de não se identificarem mais com sua pátria terrena, para se declararem cidadãos do verdadeiro Israel, formado pelos filhos de Deus.

Além de mim não há Deus
Entretanto, há uma conseqüência nessas palavras que passa despercebida aos olhos da maioria dos brasileiros. Deus não aceita ser sócio de ninguém: quando Ele é dono de alguém ou de alguma coisa, Ele controla 100%. O Senhor não aceita dividir a Sua glória e Seus direitos de posse e Suas promessas são reservadas apenas para Israel. Traduzindo: Deus só promete matar a sede daqueles seres humanos que fazem parte de Seu povo e adoram somente a Ele.

Não adianta acender uma vela a Deus e outra ao diabo, ser um judeu parente de cristãos e buscar o favor de ídolos afro-brasileiros. Não dá pra desejar Feliz Natal e cometer idolatria no minuto seguinte: Jesus não aceita ser apenas mais um deus no panteão, Ele exige ser a única divindade. E, por isso, Deus adverte: além de mim não há Deus, não há outra Rocha que eu conheça.

E nada melhor para demonstrar isso do que descrever a rotina dos fabricadores de ídolos. Até hoje, em pleno século XXI, bilhões de pessoas vão atrás de estátuas feitas de ferro, madeira e outros materiais para render orações, depositar oferendas e até pedir por milagres. Mas esses deuses são feitos por seres humanos dos mesmos materiais que eles usam para cozinhar, construir ou trabalhar. Na verdade, são inferiores a nós. Mas a dureza é tão grande, que os olhos humanos não veem e seus corações não conseguem compreender o absurdo de buscarem os ídolos.
Anúbis: um dos muitos ídolos já postos no lugar de Deus

E mudar de estátua para anjo, orixá, espírito ou um outro "Deus" não representado não torna menor a cegueira. A Bíblia não nega a existência de seres espirituais capazes até mesmo de fazerem grandes milagres e sinais, como matar pessoas ou fazer cair fogo do céu. Mas esses seres não são Deus. Não se comparam ao poder do Criador de todas as coisas.

Fazendo uma comparação, um apresentador de TV pode sim fazer alguma coisa, como reformar carros e até mesmo todo um vilarejo, como fez Luciano Huck. Um ser espiritual pode até curar alguém de uma enfermidade. No entanto, só Deus pode salvar definitivamente uma alma seca e sedenta, morta pelos pecados e transformá-la por meio do Seu Espírito, de modo que ela se torna como um salgueiro plantado junto a correntes de águas! Os ídolos podem até mudar a sua vida neste mundo, mas Deus pode transformá-la para sempre, aqui e depois da morte.
O salgueiro junto às águas

Lembre-se disso, Israel
Por que então caímos nessa cegueira? A explicação é no pecado que habita em nós, que faz com que nos esqueçamos dessas verdades. Não é preciso muita razão para deixarmos de adorar estátuas ou percebermos que os seres espirituais são limitados em seu poder. Mas até o mais sábio dos homens acaba se esquecendo do Deus vivo e coloca um ídolo no lugar: seja o dinheiro, os prazeres ou até a sua própria racionalidade.

Precisamos nos lembrar de quem é Deus e do quanto Ele é superior aos demais. Em Isaías 44, o Senhor também pede aos israelitas que se lembrem das previsões que Ele fez por meio de Seus profetas e que se realizaram como uma prova de Seu poder superior. Hoje, Ele nos pede que façamos o mesmo. Podemos ver  hoje em nossas Bíblias uma série de profecias que se cumpriram, relatos feitos séculos antes do nascimento de Jesus e que se cumpriram à risca, desde o lugar de Seu nascimento até a Sua ressurreição, incluindo detalhes como a divisão de suas vestes pelos soldados romanos (Sl 22:18). O cumprimento destas predições é uma prova de que as outras profecias e verdades bíblicas são reais e irão acontecer.

Mas essa lembrança também é um convite a ação. Até hoje, Deus fala por meio do profeta Isaías, chamando não só a Israel, mas todas as nações da Terra ao arrependimento. Hoje o Senhor o convida a deixar para trás os ídolos e tornar-se propriedade exclusiva de Deus. O caminho está descrito nas palavras de Jesus Cristo:
Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. (João 14:6)

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. (João 3:16-18)
Deixe para trás o caldeirão de deuses e venha servir ao Único Senhor. Garanto que Ele tem pra você algo muito melhor do que uma Lata Velha ou um Lar Doce Lar.

Graça e paz do Senhor,

Helder Nozima
Barro nas mãos do Oleiro

Nenhum comentário: